Seguir por email

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Obesidade infantil

O número de crianças obesas continua a crescer. Ao longo dos últimos vinte anos, a tendência aumentou em mais de 50%, e o número de crianças "extremamente" obesas praticamente dobrou. Os médicos e profissionais de saúde determinam se uma criança é obesa medindo o peso e altura. Apesar das crianças registarem menores problemas relacionados com o peso dos adultos, as crianças obesas têm um elevado risco de se tornarem adolescentes e adultos obesos, sendo por isso cada vez mais difícil de regressar ao peso adequado à idade e altura. Por sua vez, os adultos com problemas de peso podem ter várias complicações de saúde, incluindo doenças coronárias, diabetes, problemas de coração, pressão arterial elevada e mesmo algumas formas de cancro (exemplo: cancro do estômago).
 
As crianças podem tornar-se obesas por vários motivos. Os mais comuns são os factores genéticos, a falta de actividade física e padrões de alimentação pouco saudáveis ou uma combinação destes factores. Em casos raros, um problema do foro médico, como uma desordem endócrina, pode levar a que uma criança se torne obesa.
 
Se nada ou pouco podemos fazer quanto às razões de ordem genética, já tudo podemos fazer quanto à actividade física e à alimentação.
 
Exemplo:
Se eu não quero que os meus filhos bebam refrigerantes na hora da refeição, será mais fácil se não existirem em lá em casa!
 
Sugestões:
 
- Próximo fim-de-semana leve os miúdos ao parque infantil mais próximo ou parque da cidade ou qualquer outro equipamento onde possam exercer um pouco de actividade física.
 
- Evite levar os seus filhos às compras. As embalagens dos cereais com chocolate ou os rebuçados ou os chocolates são demasiado atractivas e os filhos acabam por ganhar a "batalha" e levar muitos alimentados "indesejados" para uma criança.
Com os cumprimentos
JPP